ENCONTRO DE EDUCAÇÃO 2018 DO COLÉGIO COMETA ABORDARÁ A IMPORTÂNCIA DA INTELIGÊNCIA SOCIOEMOCIONAL

Enviado em: 04/05/2018

Atualmente a Educação é vista como um processo amplo e complexo, que está ligado aos direitos mais essenciais dos seres humanos. Dessa forma, o processo educativo se torna fundamental não somente para a aquisição de competências técnicas, mas também para o exercício da cidadania nas novas e atuais gerações. Diante disso, é importante que discutamos quais são as competências necessárias para que seja promovida uma educação que se desenvolva de maneira mais plena o ser humano. Será que ao perseguir um progresso socioeconômico não estamos esquecendo de refletir sobre os muitos outros mecanismos e práticas pedagógicas importantes para uma sociedade mais justa?

Norteado por essa questão e na relação que elas têm com a vida nas escolas e sistemas de educação em geral, o Colégio Cometa se desafia a pensar no papel de um conjunto de competências essenciais (mas, por muitas vezes, esquecido) para a formação de crianças e jovens dentro e fora da escola: as competências socioemocionais.

Em 2018, o Encontro de Educação do Colégio terá como tema: "Inteligência Socioemocional - Formação hoje, aprendizagens para toda a vida". Voltado à Professores, Pais e Colaboradores do Colégio, o Evento será realizado nesta sexta-feira (4) e sábado (5) e terá uma série de palestras e debates que abordarão um conjunto notadamente importante de competências e habilidades (como perseverança, autonomia e curiosidade) para a promoção de uma educação mais completa. Em outras palavras, o tema do Encontro ultrapassa o conceito de inteligência como algo restrito às chamadas habilidades cognitivas (medidas por testes de desempenho) e leva o processo educacional para o terreno mais fértil, no qual a abordagem socioemocional ganha espaço.

Dessa forma, a Instituição equipe terá maior segurança na ao abordar tais competências que, cada vez mais ganham espaço nas discussões e práticas no contexto escolar. Em outras palavras, mais do que nunca, é preciso explorar o potencial da abordagem socioemocional para melhorar ás práticas construídas na escola. Dessa forma colaboradores e pais se tornarão agentes ainda mais conscientes e preparados para reduzir desigualdades dentro e fora dos sistemas educativos, organizando uma maior organização e coordenação do aspectos específicos da escola, do aluno e da família.