Você educa seu filho para o uso consciente da água?

Enviado em: 26 Jan 2014

Crises como a de abastecimento de água representam grandes oportunidades para mudar velhos hábitos e ensinar às crianças, na prática, como viver de maneira mais sustentável. "As medidas de economia e reutilização da água não devem ser encaradas apenas como procedimentos para momentos de crise. São mudanças no estilo de vida que devem permanecer para sempre", diz a pedagoga Mônica Borba, fundadora e gestora do Instituto 5 Elementos de Educação Para Sustentabilidade.
Afinal, a escassez de água limpa e tratada é um problema que atinge atualmente centenas de cidades brasileiras. Embora as notícias sobre os efeitos da seca e dos problemas de abastecimento em cidades como São Paulo e Itu estejam sobressaindo, o problema não está restrito a essa região e nem é um fenômeno que começou agora. Segundo o Ministério da Integração Nacional, no ano passado a seca levou mais de 1265 cidades em 13 estados do Nordeste e do Sudeste a decretarem situação de emergência. Ainda hoje, mais de 900 municípios continuam em emergência.
Para a ambientalista Cláudia Visoni, uma das fundadoras do movimento Cisterna Já, iniciativa de cidadãos que buscam alternativas diante da crise da água, um dos primeiros conceitos que deve ser ensinado é sobre o valor da água para nossas vidas: devemos nos preocupar e preservar esse recurso não apenas quando percebemos que ele está escasso, mas também nos tempos de abundância. É preciso ter sempre em mente que a água limpa e tratada não é um recurso infinito. Em seu blog, Simplesmente, ela orienta a fazer uma reflexão sempre que se abrir uma torneira: "Preciso mesmo de água tratada e potável para o que pretendo fazer? Será que eu consigo atender a essa minha necessidade reutilizando água? A água que acabei de usar precisa mesmo ir para o esgoto? Será que eu consigo armazená-la para um uso futuro?".
Além de mostrar o valor da água e as formas de preservá-la, os pais e os colégios também podem utilizar esse momento de conscientização para desenvolver conceitos de disciplinas escolares como matemática, história, ciências e geografia.